quinta-feira, 19 de março de 2015

ALPALHÃO: Procissão dos Passos


Grupo Ciclo Alpalhoense: 20 anos a pedalar pelo convívio e pela natureza














Centena e meia de populares juntaram-se no passado sábado, 28 de Fevereiro,em Alpalhão, para comemorarem o 20º aniversário do Grupo Ciclo Alpalhoense.
Uma festa que começou com um almoço convívio e se prolongou pela tarde fora com muita música e animação.
Há 20 anos e após uma iniciativa de BTT que juntou 86 participantes, nascia a 26/2/1995, o Grupo Ciclo Alpalhoense. Foram seus fundadores José Martins, Francisco Guedelha, Abel Maia, António Alves, António Mourato, António Bugalho, Rogério Godinho, António Paulino, Joaquim da Rosa, José Rosa, Xenofonte Martins e João Freire.
“A principal actividade que desenvolvemos é o cicloturismo, temos actualmente 18 praticantes inscritos na Federação Portuguesa de Cicloturismo”, explica-nos José Maria Gonçalves Martins, presidente da colectividade, cargo que exerce há cerca de duas décadas.
O Grupo Ciclo Alpalhoense promove também um convívio de pesca anual, passeios pedestres, os festejos de Santo António e outras iniciativas do agrado dos seus 130 associados. Dispõe de sede própria, as antigas instalações do matadouro, pertencentes à Junta de Freguesia e recuperadas pela Câmara, depois de 16 anos em instalações alugadas e que constituíam uma grande encargo.
José Martins considera “muito positivos” estes 20 anos de actividade do GCA, “só possíveis pela entreajuda de todos os elementos das várias direcções, que mantém, diariamente, a associação aberta”, deixando no entanto um apelo. “As instalações foram recuperadas mas as obras não estão ainda concluídas, pois falta melhorar o piso na sala principal e noutros compartimentos. Neste dia de festa, apelo para a Câmara Municipal, no sentido de nos apoiar, monetariamente ou em obras, para que possamos melhorar as instalações e torná-las mais dignas.”
Ao fim de 20 anos à frente do GCA, José Martins considera que chegou a hora de dar lugar aos mais novos, disponibilizando-se para colaborar com os futuros corpos sociais e deixando uma mensagem aos sócios e amigos da colectividade.
“Peço aos sócios e entidades, que se mantenham fiéis à associação e ao espírito cicloturista. À população que nos continue a apoiar e nos visite, as portas estão sempre abertas.”
Mário Mendes in "Alto Alentejo" - 11/3/2015

terça-feira, 10 de março de 2015

1ª Grande Prova de Vinhos em Alpalhão


ALENTEJO: Entidade Regional de Turismo certifica mais 28 restaurantes

"O Chaparro" (Alpalhão) ganha certificação
A Turismo do Alentejo / Ribatejo entregou hoje, dia 4 de Março, mais 28 certificados aos restaurantes do território, mais concretamente dos distritos de Évora e Portalegre.
Valorizar o receituário e os produtos do Alentejo, garantir a qualidade do serviço dos restaurantes, prestar informação de excelência aos turistas sobre a gastronomia e produtos endógenos, e consolidar o produto turístico gastronomia e vinhos são os objectivos principais da certificação, um processo integrado no projecto “Alentejo Bom Gosto”.
Neste contexto, os restaurantes certificados cumprem um referencial que, previamente definido, apresenta vários parâmetros qualitativos que variam entre a confecção de receitas genuinamente alentejanas ou a utilização de ingredientes exclusivamente produzidos na nossa região.
Fatores como a decoração, o ambiente ou o serviço, assim como a apresentação de uma ementa constituída, maioritariamente, por pratos tipicamente alentejanos ou uma carta de vinhos, entre outros, são igualmente decisivos no processo de certificação.
Até ao momento, o Alentejo conta já com cerca de 50 restaurantes certificados, espalhados pela região. Em breve, vão ser certificados mais restaurantes, localizados no Baixo Alentejo e Litoral Alentejano.
Refira-se que a certificação e o selo de qualidade são decisivos e acrescentam valor à oferta turística, daí que constituam apostas prioritárias na estratégia de afirmação do destino traçada pela Turismo do Alentejo / Ribatejo.
in www.publituris.pt

terça-feira, 3 de março de 2015

Tapada das Safras, um espaço de lazer no Alto Alentejo

Um espaço de lazer que surgiu quando um casal de namorados decide casar.
A Tapada das Safras é um espaço de lazer, situado no concelho de Nisa, distrito de Portalegre. Quisemos saber como surgiu este projeto e os detalhes sobre como uma empresa de cariz familiar se conseguiu afirmar na região do Alto Alentejo, e se desenvolver ao longo dos tempos. Por isso, decidimos entrevistar os proprietários Liliana Carrilho e Rafael Moura da Tapada das Safras / Eternos Rituais Lda.
Como surgiu o projeto da Tapada das Safras?
A ideia surgiu quando pensamos casar e nos deparamos com uma carência de espaços ou quintas para este tipo de eventos no concelho e até mesmo no distrito. Então, em 2004 demos início ao projeto e a toda a burocracia necessária para a realização da obra: projeto de arquitetura, de segurança e afins... Tendo sempre como ponto de partida a criação de uma empresa de cariz familiar na terra e no concelho de onde somos naturais, Alpalhão. Hoje estamos casados e somos proprietários da empresa Eternos Rituais Lda., proprietária por conseguinte da Tapada das Safras conforme é mais conhecida desde 2008, ano de abertura ao público.
Onde está localizada a Tapada das Safras?
A Tapada das Safras está localizada a 800 metros da Vila de Alpalhão, na estrada camarária M1176, sentido das Termas de Nisa "Fadagosa", concelho de Nisa, distrito de Alpalhão. Coordenadas GPS: 39º25'23.6"N7"37'31.6"W
Qual o tipo de atividades/eventos desenvolvidos, na Tapada das Safras?
A Empresa Eternos Rituais, Lda., conhecida como Tapadas das Safras é uma empresa vocacionada para realizar os pedidos mais exigentes na abrangente arte da organização de eventos, casamentos, festas particulares e empresariais. Com capacidade de resposta a todas as exigências e desafios que lhe possam colocar. O bom gosto e originalidade têm sido a nossa opção, em parceria com os nossos colaboradores. Sendo um local próprio e único que espelha a beleza pura do Alto Alentejo, que nos envolve num sentimento de afetividade e tranquilidade, que proporciona momentos únicos e inesquecíveis.
Que tipo de público adere a este tipo de atividades e quais o eventos que costumam ter mais adesão?
Os serviços ou eventos com mais procura são os casamentos e os batizados, que têm mais procura na primavera/verão, tendo assim uma taxa de ocupação sazonal em termos de atividade. No que diz respeito ao resto do ano, a Tapada das Safras procura realizar festas e jantares temáticos, procurando corresponder a várias faixas de idade, tradições e atualidades. No que diz respeito a jantares seguidos de espetáculos, como exemplo tivemos várias noites de fado ao longo destes anos em que o nome mais sonante foi o António Pinto Basto. Outros eventos contaram com nomes como José Cid, Los Romeros, Eddie Ferrer e outros mais, em termos de atuações em réveillons, festas de Carnaval, festas na Páscoa e festas nas noites de verão ao ar livre na piscina com bandas ou DJs, sempre em função da nossa disponibilidade!
Quais são os novos projetos?
Os novos projetos/eventos que temos agendados são: a celebração do dia da mulher e uma noite de fados. Eventos que terão lugar já no mês de março. Em abril, na Páscoa, teremos outro evento: um concerto de tributo aos ABBA. Temos ainda outro projeto: uma casa de campo com quartos para alugar.
Qual é o vosso lema?
O nosso lema é: "O nosso limite é a sua imaginação".
Fábio Belo in pt.blastingnews.com