domingo, 8 de fevereiro de 2015

Carnaval de Alpalhão: Cultura, folia e tradição

Alpalhão, Terra de Valor
O Carnaval são três dias, mas em Alpalhão o Carnaval começa duas semanas antes da dita terça-feira de Carnaval.
Na quinta-feira antes do Domingo Magro, é dia de compadres. Nesse dia as mulheres vestem-se de negro, para fazerem o enterro dos compadres. Neste dia há um desfile na vila, composto por várias mulheres vestidas de preto, um padre alegórico, e um boneco numa caixa, que simboliza o compadre morto. As mulheres nesse dia levam também um bouquet composto por ortigões e chocalham os compadres.
No Domingo Magro, há um tema para as pessoas que se pretendem disfarçar, para saberem que têm de ir relacionadas com o tema proposto. Nesse dia há um desfile pelas ruas de Alpalhão e a tradicional matiné na Sociedade Recreativa Alpalhoense.
Na quinta-feira antes do Domingo Gordo, é dia de comadres. No qual as mulheres e os homens se vestem à moda de Alpalhão, com o traje tradicional “Alpalhoeiro”. Nesse dia de manhã há um desfile pelas ruas com as crianças da escola e com alguns elementos do Grupo de Contradanças de Alpalhão. Normalmente as mulheres juntam-se em grupos e vão almoçar fora. À noite há baile na Sociedade Recreativa Alpalhoense. Nesse dia os compadres chocalham as comadres e é tradição comer-se Arroz Doce
Atualmente no Sábado Gordo costuma haver um baile de máscaras com concurso para o melhor disfarce na Tapada das Safras.
O Domingo Gordo é semelhante à quinta-feira de comadres. Mas neste dia o desfile que alegra as ruas de Alpalhão é composto pelo Grupo de Contradanças de Alpalhão e por habitantes que se queiram juntar ao desfile. À noite haverá novamente um baile, na sociedade.
Na segunda-feira de Carnaval, em Alpalhão denominada por Segunda-feira de Ciganas, as mulheres vestem-se de ciganas e os homens de ciganos. Este dia é composto por um desfile muito jovial e por um grande baile na Sociedade Recreativa Alpalhoense.
Na Terça-feira de Carnaval cada pessoa disfarça-se ao seu gosto. Haverá um desfile pela tarde e baile à noite. Nesse dia no baile costuma haver um concurso para o melhor disfarce ou grupo disfarçado e pela meia-noite há o enterro do entrudo. Atualmente os jovens costumam-se juntar em grupos, escolhem um tema e fazem os fatos, para este dia.
Muitas dessas tradições são sustentadas pelo Grupo de Contradanças de Alpalhão, pela Sociedade Recreativa Alpalhoense e por algumas associações locais.
Fábio Belo