sábado, 28 de dezembro de 2013

Património do Concelho: O Cruzeiro de Alpalhão

Conhecido também como Cruzeiro do Calvário
Acesso: Lugar da Devesa de Cima, EN. 118, 246,18. à entrada de Alpalhão no cruzamento da Estrada de Gáfete com a Estrada de Nisa
Protecção: IIP, Dec. nº 129/77, DR 226 de 29 Setembro 1977
Enquadramento: Urbano, isolado em terreno junto à Capela do Calvário
Descrição do Monumento: Soco de 3 degraus de planta quadrangular. Coluna oitavada sobrepujada por uma cruz chanfrada tendo esculpida numa das faces a figura de Cristo e na outra, oposta, São João Evangelista ajoelhado amparando Nossa Senhora desfalecida.
Utilização Inicial: Cultual: cruzeiro
Utilização Actual: Marco religioso-cultural
Propriedade: Pública: estatal
Época Construção: Séc. 16
Cronologia
1512 - A vila de Alpalhão teve foral por D. Manuel; Séc. 16, meados - erecção do cruzeiro (KEIL, 1940) ; a Capela do Calvário é obra de finais do século; 1953 - obras de reconstrução pela Junta de Freguesia, tendo sido demolido o bloco de granito no qual assentava; posterior suspensão dos trabalhos pela DGEMN e reconstrução da base; 1957, c. de - retomadas as obras de reconstrução conferindo-lhe o aspecto actual.
Tipologia: Arquitectura religiosa, quinhentista. Cruzeiro sobre soco de planta quadrada, com coluna oitavada figurando num dos lados Cristo na Cruz e no lado oposto as figuras de São João Evangelista amparando a Nossa Senhora desfalecida.
Características Particulares: A figuração de Nossa Senhora desfalecida sustida por São João Evangelista, ajoelhado e trajando á moda quinhentista. Materiais: Granito
KEIL, Luís, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Portalegre, vol. I, Lisboa, 1940.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

ALPALHÃO: Meia centena de presépios em exposição



EXPOSIÇÃO PARA VER NO CENTRO CULTURAL ATÉ 11 DE JANEIRO
No mês de Novembro as monitoras do ATL de Alpalhão, que pertence ao Centro Social e Paroquial da mesma vila ao pensar nas atividades que iriam concretizar com as crianças que frequentam a instituição, lembraram-se de organizar uma exposição de presépios feitos com materiais recicláveis. Como já é habitual na instituição, todos os anos aquando da época natalícia fazer-se um presépio com todas as crianças que frequentam o ATL e como já são alguns os que temos guardados existia a vontade de os expor. Contudo não eram suficientes para organizar uma exposição. Desta forma foram reunidos esforços e mobilizadas as crianças e suas famílias para que esta exposição ganhasse forma.
Foi solicitado nas escolas de Alpalhão, nomeadamente na Creche “A Ternura dos Pequeninos”, no Jardim de Infância, na Escola Básica, no ATL e a todos os que quisessem, independentemente da idade, que construíssem um presépio. Mas esse deveria ter uma particularidade, deveria ser construído com materiais recicláveis. A ideia foi bem aceite junto da população e os presépios começaram a chegar ao ATL de Alpalhão. O número de presépios superou, e muito, as nossas expectativas, pois temos cerca de 50 presépios na exposição. Temos as mais variadas obras de arte com os mais diversos materiais. Desde os mais compostos até aos mais clássicos. Foram utilizados materiais como cortiça, madeira, borracha, plástico, papel, tecidos, capsulas de café, rolhas, bolotas, cortiça, ovos, talheres, pedra, cartão, latas, pinhas, conchas, cabaças, garrafas, rendas, nozes…. cada um imaginou e não há nenhum igual…. nem mesmo parecido, pois os materiais são os mais diversificados e a imaginação não teve limites. Os presépios em exposição são sobretudo de crianças desde os 0 aos 16 anos, não só residentes em Alpalhão, mas também de outras localidades. Há também alguns elaborados por adultos.
A exposição está patente no Centro José Maria Moura em Alpalhão até dia 11 de Janeiro de 2014, todos os dias (dias uteis das 10:00h às 12:30h e das 14:00h às 18:00h, sábados das 10:00h às 12:30h e nos domingos das 15:00h às 17:00h).
Agradecemos a colaboração de todos os que quiseram participar com os seus dotes criativos nesta exposição, esperando que para o próximo ano consigamos subir um pouco mais o número de presépios.
Marlene Sequeira, Paula Varela e Irmã Teresa