quarta-feira, 26 de setembro de 2012

AJAL promove concurso de fotografia "Alpalhão na História"

A AJAL vai organizar um concurso de fotografia, que irá decorrer entre os dias 25 de Setembro e 3 de Outubro de 2012, em Alpalhão e tem como tema "Alpalhão na História".
Os concorrentes podem fotografar tudo o que esteja relacionado com este tema e, claro fotos que digam directamente respeito à Vila de Alpalhão.
Os concorrentes tiram fotos quando, onde e como quiserem sem terem de respeitar um horário especifico.
No dia 3 de Outubro das 18 h às 20 h, no espaço multiusos em Alpalhão, encontrar-se-ao membros da AJAL a receber as fotografias que os concorrentes quiserem levar a concurso. Tem de ser entregues pelo menos três fotos impressas em tamanho A4 ( como a inscrição é grátis, a impressão das fotos fica a cargo do respectivo concorrente.
As três fotos de cada concorrente irá ser sujeita a uma votação. Nos dias 5, 6 e 7 de Outubro, integrado nos festejos do foral será feita uma exposição de fotografia e desenhos de crianças alusiva à vila de Alpalhão. As fotografia dos concorrentes irão ficar expostas na referida exposição e serão alvo de votação por parte daqueles que visitarem a exposição nos dias acima referidos. A fotografia mais votada será a vencedora do concurso de fotografia. No final será entregue um prémio para o concorrente da melhor foto.
Para mais informações e para inscrição contacte, Débora Louro pelo telemóvel 966949741

Alpalhoenses em visita à Catalunha - Set. 2012

 


 


 
 
 
 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Comemorações dos 500 Anos do Foral Manuelino


Nos dias 12 e 13 de Outubro, a Junta de Freguesia de Alpalhão assinala os 750 anos do Foral da vila atribuído em 1512 pelo Rei D. Manuel.
Em 1497, D. Manuel deu ordens para que fossem recolhidos todos os velhos forais do reino, com o objetivo de os refazer e atualizar. Esta tarefa prolongou-se até 1520. Os Novos Forais – Forais Manuelinos - tinham como objetivo demarcar os limites territoriais estabelecendo as relações económicas e sociais entre as entidades outorgadas e as outorgantes, definindo os tributos a pagar pelos primeiros e tinha acima de tudo um carácter fiscal. Eram descriminados os lugares no concelho e descriminadas as dívidas à coroa que eram pagas em géneros alimentícios ou dinheiros reais. Estes forais foram reunidos no chamado Livro dos Forais Novos. Além de Alpalhão, também as vilas de Nisa, Montalvão e Amieira do Tejo comemoram este anos os 50 anos dos respetivos forais mauelinos, enquanto que em Tolosa se celebra a entrega do 1º Foral á vila, datado de 1262.
O programa das comemorações dos 500 Anos do Foral de Alpalhão inicia-se no de 12 de outubro, pelas 21 horas, com uma arruada medieval noturna a cavalo e a pé.
No dia 13 de outubro, pelas 14 horas, será descerrada no edifício da Junta de Freguesia uma placa evocativa dos 500 anos do Foral; seguindo-se uma visita aos locais históricos da vila, com a Banda Filarmónica de Alpalhão; às 15 horas, ocorrerá um colóquio sobre o tema " O Foral de Alpalhão no Contexto da História de Portugal, no Início do Século XVI", em que será orador o Professor Doutor João Cosmo. Segue-se um Porto de Honra junto à Escola do Ensino Básico; Pelas 17 horas será feita no Largo do Coreto a "Recriação Histórica – Celebração dos 500 Anos do Foral", pela Companhia de Teatro VIVARTE e serão exibidas Danças Medievais pela AJAL – Associação de Jovens de Alpalhão.

PROGRAMA
5 a 7 de Outubro
16h00 às 19h00 - Exposição de Fotografia e desenhos escolares "Alpalhão na Memoria", no Centro de Lazer de Alpalhão (Junto à Escola Básica).
12 de Outubro
21h00 - Arruada medieval nocturna a cavalo e a pé.
13 de Outubro
14h00 - Receção aos convidados e população;
Descerrar da placa evocativa dos 500 anos do foral, na Junta de Freguesia de Alpalhão;
Visita aos locais históricos da vila com a Banda Filarmónica de Alpalhão.
15h00 - Colóquio subordinado aos temas, "O Foral de Alpalhão no contexto da História de Portugal do Séc. XVI", que terá o Prof. Dr. João Cosmo como orador.
16h00 - Porto de Honra, no centro de lazer de Alpalhão (Junto à Escola Básica).
17h00 - Recriação Histórica – Celebração dos 500 anos da atribuição do foral Manuelino, pela companhia de teatro "Vivarte", danças medievais pela AJAL, no largo do coreto.
21h00 - Encerramento.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Amélio Baião: memória do tempo ausente

O senhor Amélio Duarte Baião partiu, há um ano, do nosso convívio. Alpalhoeiro de gema e de afectos, primava pela simpatia, pelo amor à sua terra e pelo trato afável com quem convivia.E foram muitos, os amigos que Amélio conquistou ao longo de uma vida, tanto em Alpalhão como em Évora, onde foi militar de carreira e se mostrava sempre disponível para ajudar a resolver qualquer situação relacionada com a terra em que nasceu.
Evocamo-lo, hoje, aqui, neste recanto do jornal, lembrando a memória de um homem, que estando ausente, soube sempre dizer presente a Alpalhão.
Honra à sua memória!
Mário Mendes in "Alto Alentejo" - 29/8/2012

Alpalhão reuniu 38 dadores de sangue




A Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Portalegre – ADBSP - marcou presença em Alpalhão, o torrão natal do Presidente António Eustáquio. Foi no primeiro dia de Setembro: tendo comparecido 38 voluntários, dos quais 12 mulheres.
Depois de se proceder à avaliação de saúde de cada voluntário: foi possível reunir 36 unidades do precioso tecido humano nesta Freguesia do Concelho de Nisa.
Deram sangue pela primeira vez quatro dos presentes, entre eles três mulheres. Inscreveram-se no Registo Português de Dadores de Medula Óssea cinco voluntários.
Acerca desta jornada o Presidente da ADBSP não escondia o seu contentamento. Relativamente a outras colheitas realizadas recentemente (e em terras maiores) pode-se considerar que Alpalhão esteve bem. E depois António Eustáquio sublinhou que passou a haver quatro novos dadores de sangue e mais cinco inscritos disponíveis para eventual doação de Medula Óssea. Curioso é que, até às 10.30 horas, já tinham marcado presença, no edifício do antigo Centro de Saúde, ao Largo do Terreiro, perto de 30 pessoas: sinal que as pessoas queriam fugir das horas mais tórridas.
No final foi servido, na sede do Grupo Ciclo Alpalhoense, o almoço convívio que contou com o apoio da Junta de Freguesia de Alpalhão.