quarta-feira, 26 de agosto de 2009

OPINIÃO: Solidariedade com os trabalhadores da "Granitos Maceira, SA" e "Singranova", de Alpalhão

“Navegando a Alma” Kemal Tufan (Turquia) -Esta obra situa-se entre a vila de Alpalhão e a Igreja de Nª Srª da Redonda
É uma vergonha o que o Senhor Comendador Francisco Ramos e respectiva família estão a fazer, com a cobertura do governo, nas suas empresas de exploração de granito, vulgo pedreiras, em Alpalhão, ao não pagarem alguns subsídios e mantendo alguns meses de salários em atraso que só não atingem maiores proporções devido à intervenção do sindicato. As empresas são a "Granitos Maceira, SA" e a Singranova.
São mais duas empresas em que tudo está a ser feito para abrir falência. Apesar de não pagarem os salários a quem trabalha, Comendador e filho sempre que se deslocam às instalações da empresa fazem-no em luxuosos veículos topo de gama e lá vão mantendo o seu iatezito para uns passeios marítimos.
Os políticos que compareceram nas cerimónias de inauguração das empresas que foram apresentadas ao país como salvadoras da economia da região e nas bienais da pedra e que clamavam belos discursos prenhes de loas ao Senhor Comendador, agora esquecem-se de defender os trabalhadores que trabalham e não recebem.
Entretanto, o Estado fez o senhor Francisco Ramos, Comendador; a Câmara Municipal de Nisa homenageou-o com o nome e monumento numa rotunda da vila alpalhoense e o povo trabalhador, simples e humilde guardou-lhe o respeito que sempre revela para com aqueles que lhe dão trabalho e salário.
Senhor Comendador, respeite este povo e cumpra para com ele as suas obrigações: pague-lhes o que deve.
Se não o pode fazer e como parece que até há muito trabalho e a produção tem saída, abandone as empresas e deixe a gerência aos trabalhadores.
Afinal já o Zeca cantava: "dêem as pipas ao povo / só ele sabe guardá-las".
Jaime Crespo

quinta-feira, 5 de março de 2009

13º CIRCUITO BTT DA FUNDAÇÃO INATEL



Senhora da Redonda recebeu BTT com chuva
Temperatura amena, chuva, circuito variado, e mais de centena e meia de betetistas foi o que encontramos no passado sábado dia 28, na zona envolvente da Ermida da Srª da Redonda em Alpalhão.
Com organização do CCD Ciclo Alpalhoense, esta 9ª prova do 13º Circuito de BTT da Fundação Inatel, teve para além do aliciante da disputa de mais uma prova, o facto de o traçado ter sido desenhado numa zona bastante bonita e querida das gentes de Alpalhão.
A competição disputou-se a bom ritmo, iniciando-se a disputa com a partida de Veteranos A (4 voltas, 16.000m) onde a ausência de Francisco Simões possibilitou após disputa até à última volta de Pedro Casqueiro e Luís Alegrias a vitória deste último e da sua equipa o Geda/La Bicicleta.
Em Veteranos B José Salvado e a sua equipa, Bicicletas Santiago Mérida, venceram, ficando pela segunda vez consecutiva, João Marvanejo dos Ases do Pedal/Sport Zone, na 2ª posição.
Nos Cadetes, Luís Pisco do Biciaventura de Estremoz, atrasou-se bastante na partida e permitiu a vitória a João Gaspar do BTT Sôr, tendo a vitória colectiva sido do G.D. Alegrete BTT Gágas.
Guilherme Miranda, do Ases Pedal/Sport Zone, não esteve presente na prova de Juvenis e João Pexira, da EMD BTT Avis, alcançou a sua primeira vitória neste escalão. Em Femininos 1, a participação continua reduzida e Rita Calado do CCD Ases Pedal/Sport Zone, sem opositoras, mantém-se totalista, em Femininos 2, assistimos a mais uma vitória de Sílvia Bartolomeu, da EMD BTT Avis, seguida por Magda Janeiro do CCD Rodas S. Mamede.
O Infantil Rodrigo Ladeira, obteve a sua segunda vitória, e a sua equipa, o Rodas de S. Mamede venceu colectivamente.
Cinco voltas (20.000m) esperavam Juniores e Seniores.
O Júnior Ruben Carrilho do BTT Sôr com a meta à vista, deixou a vitória para o estreante Ruben Rocha do Team Garbike. Colectivamente a vitória surgiu aos Ases Pedal/Sport Zone.
José Aparício, do Team Baeta Bianchi, desde o tiro de partida que demonstrou que estava ali para vencer e à primeira passagem pela meta passou isolado e com bom andamento o que lhe valeu uma excelente vitória.
Mário Vieira, 3º, Duarte Alegria, 6º e Nuno Gil, 7º, contribuíram para a primeira vitória colectiva da sua equipa, o Biciaventura.
No final, foi servido um jantar aos participantes e acompanhantes, tendo-se seguido a entrega de prémios, na presença presidente do CCD CicloAlpalhoense.
A próxima prova dia 7 de Março, será uma organização do CCD Geda Atalaya, na barragem de Campo Maior nos terrenos anexos ao monte da Contenda.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Compadres lembrados no Carnaval de Alpalhão



Na passada quinta-feira (dia 12) Alpalhão viveu o seu primeiro dia de Carnaval - Dia de Compadres. Foram poucos os "compadres" que apareceram, mas as senhoras "comadres" não deixaram passar este dia em claro e de "luto" vestidas e contando com a participação das crianças do ATL, recriaram como só as alpalhoeiras sabem fazer, o “Enterro dos Compadres”, uma hilariante manifestação de bom humor e divertimento, para a qual contaram também com a participação de algumas idosas do Lar.
Como todos os anos, o "cortejo fúnebre" percorreu as ruas de Alpalhão, com o compadre num "caixão" de cartão, cartazes, cruzes decoradas com urtigas e claro com muitas "viúvas" a acompanhar e a carpirem, em cada paragem do cortejo, o "choro" ou "pranto", a "mágoa" e a "dor" pela perda e despedida.
"Cerimónias" com encenação e quadras populares a preceito dedicadas a tão ilustre "compadre" e à efeméride. Aqui ficam algumas fotos, disponibilzadas, amavelmente, por Paula Varela, e que desde já agradecemos.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Festa em honra de S. Sebastião (Mártir Santo)

A Paróquia de Alpalhão em colaboração com a Junta de Freguesia promove no próximo dia 25 de Janeiro, os tradicionais festejos em honra de S. Sebastião (Mártir Santo).
As festividades começam pelas 10,45h com a celebração de missa solene na Igreja Matriz, finda a qual terá início o Leilão dos Ramos.
De tarde, pelas 16 horas e no adro da Igreja tem lugar um concerto pela banda da Sociedade Filarmónica Alpalhoense.
Às 17 horas realiza-se a procissão que conduzirá, simbolicamente, a imagem do Mártir Santo até à sua capela, erguida junto à estrada de Castelo de Vide.
A organização lembra que no adro da Igreja estará à disposição de residentes e visitantes, um esmerado serviço de bar onde não faltarão os apreciados petiscos regionais, desde a entremeada aos enchidos e grelhados na brasa.