segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

ALPALHÃO: MTA promove II Presépio Vivo

O Presépio Vivo em Alpalhão, está de regresso, numa organização do MTA - Movimento Teresiano do Apostolado. É a segunda vez que os jovens do MTA vão dar corpo e colorido a uma manifestação religiosa e etnográfica, que já se tornou numa das mais importantes iniciativas que assinalam a quadra natalícia na região.
Desta vez, o "Presépio Vivo" mostra-se durante dois dias, em 25 de Dezembro e 2 de Janeiro, a partir das 16 horas e com entrada gratuita, no Largo do Calvário, em Alpalhão.
Oportunidade para assistir, ao vivo, a uma representação que assinala todo o percurso histórico até ao o nascimento de Jesus, na manjedoura, lugar simbolicamente representado pela "anta" de granito.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ALPALHÃO: Quem são os eleitos na Freguesia

Assembleia de Freguesia
Carlos José Filipe Canatário (presidente)
Narcisa Susana de Andrade Manteiga (1º secretário)
António José Pedroso (2º secretário)
Vogais
Cristina de Lurdes Mendes Durão Caldeira
José Augusto Sequeira Ferreira
Umbelina Maria Caldeira
António Alberto Velez São Pedro
João Martins Ribeiro Fortunato
Alão Jaime Rovisco Policarpo
Junta de Freguesia
João Duarte Moisés (presidente)
Antonio Correia Rovisco (secretário)
Joaquim Tomé Canilhas Manteiga (tesoureiro)
Contacto: Largo António Sequeira
Telefone: 245 742154 / Fax: 245 742154
mail: freguesia-alpalhao@sapo.pt

domingo, 1 de novembro de 2009

OPINIÃO: Que é feito da Bienal da Pedra?

Alpalhão é terra de granitos, enchidos e gente laboriosa. Gente que outrora viveu da agricultura e tem um verdadeiro orgulho das suas tradições.
Os granitos deram nome e proveito a Alpalhão e ao concelho de Nisa. Uma riqueza que jazia adormecida no ventre da terra e hoje é reconhecida em todo o mundo, seja através da pedra transformada em calçada de arruamentos e avenidas, em edifícios ou em memoriais como o das Vítimas do Challenger, nos EUA.
A importância dos granitos de Alpalhão galgou fronteiras e trouxe até nós artistas, “escultores da pedra” que em iniciativas como a Bienal, “plantaram”, nesta vila e arredores, um autêntico museu dos granitos ao ar livre.
Não há terra no Alentejo e no país, com tantas e belas esculturas em granito como em Alpalhão. Por isso, urge perguntar: que é feito da Bienal da Pedra? Um e outro ano adiada, remetida para o sótão das “coisas inúteis”, enquanto se gastam milhares de euros em “valquírias” e outras obras faraónicas, sem uma explicação razoável, quer aos autarcas da freguesia, quer à própria população.
A Bienal da Pedra deixou de fazer sentido ou de entrar nas preocupações de quem gere o Município? Não há dinheiro para esta iniciativa? Alpalhão deixou de integrar o concelho?
Os alpalhanenses merecem uma resposta. Concisa e clara. Se não há verbas para a Bienal, faça-se uma Trienal! Deixar morrer, sem apelo nem agravo, nem sequer uma simples explicação, um tão belo exemplo da “arte ao vivo”, é que não me parece correcto.
Que é feito da Bienal da Pedra? Alguém ouve? Alguém responde? Quem?
Mário Mendes in "O Distrito de Portalegre" - 29/10/09

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Escola comemorou Dia da Música e Dia do Idoso


O dia da música é dia 1 de Outubro.
Neste dia veio, à nossa escola, o senhor João Ceia tocar «gaita-de-beiços»
Muitos meninos não conheciam este instrumento.
Também vieram alguns idosos, da Santa Casa da Misericórdia de Alpalhão, à escola e trouxeram instrumentos feitos por eles.
No dia 1 de Outubro também se comemora o “Dia do idoso”.
Os meninos do Jardim de Infância cantaram «A bandinha vai a passar».
Como estamos na época das vindimas, os alunos 1º ciclo cantaram a canção “As Uvas”. Os idosos cantaram algumas canções populares acompanhados pelos seus instrumentos e pelo Srº João Ceia.
Foi um dia diferente e divertido, tanto para os alunos como para os idosos!
E foi assim que se comemorou o Dia da Música e do Idoso, na Escola de Alpalhão.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

15º Passeio de Cicloturismo

Iniciativa do CCD Grupo Ciclo Alpalhoense/Ciclojovem
Dia 6 de Setembro 2009
Concentração na Sede da Associação - 8h
Partida - 8h30
ITINERÁRIO:
Alpalhão, E.N. 18 Nisa, EN. 364 Arês, EN. 364 Cruzamento Placas de Arês, IP2, EN. 529, EM. 1176 – Termas da Fadagosa (Reabastecimento), EM 1176, EN. 529 Cruzamento Lameirancha, EN. 118 Tolosa (dentro), EN. 118 Gáfete, Estação de Vale de Peso, EN. 245 Alpalhão.
Aproximadamente: 60 Km, Planos
Inscrições até 1 de Setembro – 10 pedaladas, que inclui almoço, com a seguinte Ementa:
Grelhados com Salada, Vinho, Sumos, Águas, Fruta e Café.
Atenção: Só deverá participar quem possuir seguro, sendo ainda obrigatório o uso de capacete.
Apoios: Câmara Municipal de Nisa, Junta de Freguesia de Alpalhão, TERNISA, Rádio Portalegre, GNR e Várias Casas Comerciais.
Nota: A Organização não se responsabiliza por qualquer acidente.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

OPINIÃO: Solidariedade com os trabalhadores da "Granitos Maceira, SA" e "Singranova", de Alpalhão

“Navegando a Alma” Kemal Tufan (Turquia) -Esta obra situa-se entre a vila de Alpalhão e a Igreja de Nª Srª da Redonda
É uma vergonha o que o Senhor Comendador Francisco Ramos e respectiva família estão a fazer, com a cobertura do governo, nas suas empresas de exploração de granito, vulgo pedreiras, em Alpalhão, ao não pagarem alguns subsídios e mantendo alguns meses de salários em atraso que só não atingem maiores proporções devido à intervenção do sindicato. As empresas são a "Granitos Maceira, SA" e a Singranova.
São mais duas empresas em que tudo está a ser feito para abrir falência. Apesar de não pagarem os salários a quem trabalha, Comendador e filho sempre que se deslocam às instalações da empresa fazem-no em luxuosos veículos topo de gama e lá vão mantendo o seu iatezito para uns passeios marítimos.
Os políticos que compareceram nas cerimónias de inauguração das empresas que foram apresentadas ao país como salvadoras da economia da região e nas bienais da pedra e que clamavam belos discursos prenhes de loas ao Senhor Comendador, agora esquecem-se de defender os trabalhadores que trabalham e não recebem.
Entretanto, o Estado fez o senhor Francisco Ramos, Comendador; a Câmara Municipal de Nisa homenageou-o com o nome e monumento numa rotunda da vila alpalhoense e o povo trabalhador, simples e humilde guardou-lhe o respeito que sempre revela para com aqueles que lhe dão trabalho e salário.
Senhor Comendador, respeite este povo e cumpra para com ele as suas obrigações: pague-lhes o que deve.
Se não o pode fazer e como parece que até há muito trabalho e a produção tem saída, abandone as empresas e deixe a gerência aos trabalhadores.
Afinal já o Zeca cantava: "dêem as pipas ao povo / só ele sabe guardá-las".
Jaime Crespo

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Crianças do ATL não esqueceram o Dia dos Avós




No passado domingo (26), celebrou-se o Dia dos Avós. Pelo 3º ano consecutivo as crianças do ATL de Alpalhão organizaram uma festa, onde convidaram toda a população de Alpalhão a assistir.
A festa realizou-se no salão da Sociedade Recreativa Alpalhoense e teve início pelas 21 horas e terminou, passava pouco das 23 h. As crianças representaram um teatro sobre as várias profissões de antigamente: padeiros, costureiras, sapateiros, pastores, lavadeiras, pescadores e até aguadeiras. Através deste teatro alguns avós puderam recordar os seus tempos de juventude. Dançaram também para os avós e cantaram canções que em tempos fizeram parte do festival da canção. No final declamaram quadras e ofereceram uma pequena lembrança aos avós. Como sempre quando chega esta altura há sempre algumas lágrimas, mas faz parte...
Por vezes as pessoas que assistem a este tipo de festas têm pena que este tipo de eventos não seja mais divulgada. Foi uma noite onde se viverem muitas emoções....
Paula Varela

domingo, 26 de julho de 2009

terça-feira, 14 de julho de 2009

ALPALHÃO: Espaços urbanos à espera de intervenção






Visitante assíduo e atento do blog "Vila de Alpalhão" enviou-nos estas fotos, pedindo a intervençãos dos poderes públicos (Junta e Câmara) no sentido de resolverem os problemas que as fotos documentam.
Num local, o pequeno largo à entrada da Rua da Fonte Nova, o lixo é depositado de forma pouco civilizada e o chão serve de "depósito", mais pareccendo uma montureira pública. O pequeno jardim, mesmo ao lado do contentor, carece de uma intervenção urgente, pois mais parece um matagal. O largo, no seu conjunto, precisa de requalificação adequada, mas enquanto tal não acontece, que ao menos haja por parte de quem tem essa obrigação, a indispensável limpeza do espaço.
No jardim público, ali perto, nota-se a preocupação com a limpeza, ainda que permaneçam alguns problemas por resolver. Não corre a água pelos canais construídos para o efeito e que se mantém assim como a própria secura do Verão.
Há que resolver com celeridade estas situações, tanto mais que se aproximam as festas e os vistantes que se deslocam a Alpalhão, gostam de ver a sua terra com um ar alegre e asseado.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

OPINIÃO: Aproveitamento político e oportunismo

A Câmara de Nisa resolveu homenagear o prof. Moura, a propósito das comemorações do 25 de Abril.
Este acto representa, para nós, uma indisfarçável manobra de aproveitamento político e de oportunismo, em ano de eleições autárquicas, para além de ser feita em “cima do joelho”, decidida de um dia para o outro, como é timbre, aliás, deste executivo municipal.Basta ver o programa das comemorações do 25 de Abril em Nisa, no qual não há qualquer menção a tal iniciativa.
Natural de Nisa e residente a maior parte da sua vida em Alpalhão, o professor José Maria Pinheiro Moura faleceu em Janeiro de 2006, deixando uma vida multifacetada e um legado cultural, associativo, desportivo e educativo de inegável valor.
Foi futebolista, treinador, dirigente associativo, autarca, professsor, educador, cidadão activo e actuante, defensor de causas.
A sua vida foi partilhada e dedicada a muitos cidadãos e instituições. Justo seria que, a ser homenageado, tal acto da mais nobre e elementar justiça, deveria envolver todas as associações, escolas, instituições, clubes desportivos, população do concelho e do distrito, antigos colegas, amigos e familiares, numa evocação digna da sua obra e memória.
A senhora Câmara não entendeu assim. Quis “antecipar-se”, chamar a si os “louros” e “lembrança” de tal evento.
Tal manifestação de oportunismo revela a desorientação e intranquilidade que impera na Praça do Pelourinho.
O professor Moura merece, indiscutivelmente, ser homenageado. Mas de um forma digna, elevada, com todos os intervenientes que fizeram parte da sua vida e do seu mundo, e não lembrado num acto público preparado à pressa, como se a autarquia fosse a única e fiel depositária da sua memória.
Mário Mendes

sexta-feira, 13 de março de 2009

FEIRA DOS ENCHIDOS NO DIA 28

Realiza-se em Alpalhão, no dia 28 de Março, a Feira dos Enchidos, numa organização da Junta de Freguesia com o apoio da Câmara de Nisa.
A Feira dos Enchidos decorrerá no Mercado Municipal e zona envolvente, constituindo uma oportunidade para a aquisição dos tradicionais enchidos da região, bem como de outros produtos alimentares e artesanais.
O programa da Feira dos Enchidos tem início pelas 9,30h com uma arruada pela banda de música da Sociedade Filarmónica Alpalhoense, seguindo-se um passeio a cavalo.
Às 10,30h inauguração do certame com a presença das entidades convidadas e às 13 horas tem lugar o tradicional almoço onde o arroz de cachola e os grelhados (especialmente a cacholeira assada) serão os “reis” da ementa gastronómica.
De tarde, um programa popular de animação, fará com que a música se associe à festa. Actuam os grupos musicais do Centro de Convívio e Reformados de Maceira (Sintra), Alunos do Jardim-de-Infância e da Escola EB1 e o Grupo de Contradanças de Alpalhão.
A feira dos Enchidos não termina sem que os visitantes deixem de provar, ao final da tarde, a popular feijoada, oferecida pela organização.

quinta-feira, 5 de março de 2009

13º CIRCUITO BTT DA FUNDAÇÃO INATEL



Senhora da Redonda recebeu BTT com chuva
Temperatura amena, chuva, circuito variado, e mais de centena e meia de betetistas foi o que encontramos no passado sábado dia 28, na zona envolvente da Ermida da Srª da Redonda em Alpalhão.
Com organização do CCD Ciclo Alpalhoense, esta 9ª prova do 13º Circuito de BTT da Fundação Inatel, teve para além do aliciante da disputa de mais uma prova, o facto de o traçado ter sido desenhado numa zona bastante bonita e querida das gentes de Alpalhão.
A competição disputou-se a bom ritmo, iniciando-se a disputa com a partida de Veteranos A (4 voltas, 16.000m) onde a ausência de Francisco Simões possibilitou após disputa até à última volta de Pedro Casqueiro e Luís Alegrias a vitória deste último e da sua equipa o Geda/La Bicicleta.
Em Veteranos B José Salvado e a sua equipa, Bicicletas Santiago Mérida, venceram, ficando pela segunda vez consecutiva, João Marvanejo dos Ases do Pedal/Sport Zone, na 2ª posição.
Nos Cadetes, Luís Pisco do Biciaventura de Estremoz, atrasou-se bastante na partida e permitiu a vitória a João Gaspar do BTT Sôr, tendo a vitória colectiva sido do G.D. Alegrete BTT Gágas.
Guilherme Miranda, do Ases Pedal/Sport Zone, não esteve presente na prova de Juvenis e João Pexira, da EMD BTT Avis, alcançou a sua primeira vitória neste escalão. Em Femininos 1, a participação continua reduzida e Rita Calado do CCD Ases Pedal/Sport Zone, sem opositoras, mantém-se totalista, em Femininos 2, assistimos a mais uma vitória de Sílvia Bartolomeu, da EMD BTT Avis, seguida por Magda Janeiro do CCD Rodas S. Mamede.
O Infantil Rodrigo Ladeira, obteve a sua segunda vitória, e a sua equipa, o Rodas de S. Mamede venceu colectivamente.
Cinco voltas (20.000m) esperavam Juniores e Seniores.
O Júnior Ruben Carrilho do BTT Sôr com a meta à vista, deixou a vitória para o estreante Ruben Rocha do Team Garbike. Colectivamente a vitória surgiu aos Ases Pedal/Sport Zone.
José Aparício, do Team Baeta Bianchi, desde o tiro de partida que demonstrou que estava ali para vencer e à primeira passagem pela meta passou isolado e com bom andamento o que lhe valeu uma excelente vitória.
Mário Vieira, 3º, Duarte Alegria, 6º e Nuno Gil, 7º, contribuíram para a primeira vitória colectiva da sua equipa, o Biciaventura.
No final, foi servido um jantar aos participantes e acompanhantes, tendo-se seguido a entrega de prémios, na presença presidente do CCD CicloAlpalhoense.
A próxima prova dia 7 de Março, será uma organização do CCD Geda Atalaya, na barragem de Campo Maior nos terrenos anexos ao monte da Contenda.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

15ª Prova de BTT do Inatel na Senhora da Redonda

O CCD Grupo Ciclo Alpalhoense vai realizar no dia 28 de Fevereiro/09, pelas 15.00 horas, a sua 15.ª Prova de BTT , integrada no 13º Circuito do Inatel, nos terrenos circundantes à Capela de Nossa Senhora da Redonda em Alpalhão.
O Circuito tem um perímetro de cerca de 4.000 metros, sem qualquer grau de dificuldade, uma vez que não possui locais lamacentos, nem terrenos íngremes, havendo apenas uma passagem por um pontão pedestre, assim como a passagem pelo Ribeiro do Sôr, este com piso de cimento liso.
Apela-se aos participantes de BTT que ainda não conheçam Alpalhão, que a venham visitar, ficando com a certeza de que irão gostar destas paisagens e organização. Do facto são testemunhas muitos dos participantes que todos os anos aqui se deslocam, desde o ano de 1995, data da organização da primeira prova de BTT, não falhando as 15 Provas já organizadas.
O significado deste apelo é ainda reforçado, pelo facto desta Associação fazer o seu 14º Aniversário no dia 26 de Fevereiro/09, sem qualquer interrupção nas suas actividades.
No final da Prova, haverá duche garantido nos balneários do Polidesportivo junto às Bombas da GALP, lavagem das bicicletas no Largo do Calvário, entrega de lembranças aos participantes e Lanche-Ajantarado na Sede da Associação.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Compadres lembrados no Carnaval de Alpalhão



Na passada quinta-feira (dia 12) Alpalhão viveu o seu primeiro dia de Carnaval - Dia de Compadres. Foram poucos os "compadres" que apareceram, mas as senhoras "comadres" não deixaram passar este dia em claro e de "luto" vestidas e contando com a participação das crianças do ATL, recriaram como só as alpalhoeiras sabem fazer, o “Enterro dos Compadres”, uma hilariante manifestação de bom humor e divertimento, para a qual contaram também com a participação de algumas idosas do Lar.
Como todos os anos, o "cortejo fúnebre" percorreu as ruas de Alpalhão, com o compadre num "caixão" de cartão, cartazes, cruzes decoradas com urtigas e claro com muitas "viúvas" a acompanhar e a carpirem, em cada paragem do cortejo, o "choro" ou "pranto", a "mágoa" e a "dor" pela perda e despedida.
"Cerimónias" com encenação e quadras populares a preceito dedicadas a tão ilustre "compadre" e à efeméride. Aqui ficam algumas fotos, disponibilzadas, amavelmente, por Paula Varela, e que desde já agradecemos.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Festa em honra de S. Sebastião (Mártir Santo)

A Paróquia de Alpalhão em colaboração com a Junta de Freguesia promove no próximo dia 25 de Janeiro, os tradicionais festejos em honra de S. Sebastião (Mártir Santo).
As festividades começam pelas 10,45h com a celebração de missa solene na Igreja Matriz, finda a qual terá início o Leilão dos Ramos.
De tarde, pelas 16 horas e no adro da Igreja tem lugar um concerto pela banda da Sociedade Filarmónica Alpalhoense.
Às 17 horas realiza-se a procissão que conduzirá, simbolicamente, a imagem do Mártir Santo até à sua capela, erguida junto à estrada de Castelo de Vide.
A organização lembra que no adro da Igreja estará à disposição de residentes e visitantes, um esmerado serviço de bar onde não faltarão os apreciados petiscos regionais, desde a entremeada aos enchidos e grelhados na brasa.