segunda-feira, 7 de abril de 2008

Alpalhão viveu a festa da Senhora da Redonda

O feriado municipal do concelho de Nisa, na segunda-feira da Páscoa, é marcado pela realização de romarias tradicionais. Assim aconteceu em Arez (no Santo António, a dois quilómetros da localidade), em Tolosa (a romaria do Santo Amaro) e em Alpalhão, com a Senhora da Redonda, a que se junta, a que é realizada em Nisa, a romaria da Senhora da Graça.
Estas romarias e a animação musical que às mesmas levou o grupo “Domingos e Dias Santos”, numa iniciativa apoiada pela Câmara Municipal, constituíram as únicas manifestações culturais alusivas a uma efeméride que, noutros tempos e até recentemente, tinha maior brilho.
Falemos, então, da romaria da Senhora da Redonda, este ano, com condições climatéricas muito mais favoráveis do que aquelas que ocorreram há um ano, quando a chuva fez a sua aparição de forma torrencial e persistente, mal deixando cumprir o programa festivo.
Os campos em redor da Senhora da Redonda, vestiram-se de cores garridas e de alegria, com um sol brilhante anunciador da Primavera. Muitos foram, por isso, os romeiros, de Alpalhão, de localidades próximas e vindos da Grande Lisboa que aqui vieram prestar o seu tributo e devoção à senhora que ao alpalhanenses adoram.
De brilho, sentidas e com emoção foram as cerimónias religiosas, desde a missa à procissão e ao sermão que, em sinal de bênção, do povo e dos campos, foi lançado por um jovem sacerdote.
Depois das cerimónias religiosas, a que deu o seu contributo a banda da Sociedade Fialrmónica Alpalhoense, o povo espalhou-se pela vasta área adjacente à capela, as pessoas estenderam o “panal” ou a manta e em família ou com amigos, provaram as iguarias próprias do tempo pascal, cantaram, dançaram, deram solenidade e sentido a um dia marcante da comunidade onde nasceram ou vivem.
Na hora da partida, não esqueceram as preces, os pedidos, a esperança de mais um ano de vida para, na próxima romaria voltarem a sentir as emoções vividas neste dia.